Buscar
  • Mario Teixeira

Prefeitura de São Paulo rompe com Comissão do governo estadual sobre Covid-19

Atualizado: Jul 30

Prefeito Bruno Covas e o secretário municipal de Saúde, Édson Aparecido, deixaram a reunião da Comissão por discordarem dos protocolos

A Prefeitura de São Paulo abandonou na semana passada as reuniões do Centro de Contingência do Coronavírus do governo estadual. A gota d´água para a decisão foi a derrota por 11 votos a 1 (do secretário municipal de Saúde) sobre a ampliação do horário de abertura de bares e restaurantes em mais uma hora nos sábados e domingos. Ao propor que os estabelecimentos permanecessem abertos até às 18h (atualmente o fechamento é às 17h), houve recusa de todos os participantes da comissão.


Na última segunda-feira (27/07) o prefeito e sua equipe foram surpreendidos com os novos critérios anunciados pelo governador João Dória para o avanço da cidade no Plano São Paulo. A capital paulista está há 22 dias na fase amarela e, com a perspectiva de chegar a 28 dias na próxima semana, havia a expectativa de que houvesse uma maior flexibilização nos protocolos.


O jornal O GLOBO conseguiu informações sobre os critérios que levaram a essa atitude por parte da Prefeitura de São Paulo. As novas regras apresentadas pelo governo do estado colocaram o município numa situação de imprevisibilidade sobre quando poderia avançar para a nova fase. Uma das exigências é que as regiões tenham taxa inferior a 40 internações e, no máximo, cinco óbitos por 100 mil habitantes para avançar para a faixa verde. Hoje a capital paulista registra 75 casos por 100 mil e nove mortes.

1 visualização
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

© 2020 por Mario Teixeira