Buscar
  • Mario Teixeira

Nova fase do Plano São Paulo não contempla novo horário para bares

Chef e apresentadora de TV, Danielle Dahoui, questiona decisão de abrir bares e restaurantes em shopping, onde o risco de contaminação é maior

O governo paulista anunciou nesta sexta-feira (31/07) mais uma revisão do Plano São Paulo, durante coletiva do governador João Dória. Não houve qualquer modificação na situação da capital, apesar de uma tentativa de pressão de entidades representativas na última semana. Com isso, e com a falta de perspectiva de reabertura, vários empresários anunciaram que não abrirão mais as portas, demitiram funcionários e deixaram mais um traço na longa lista de empresas que não resistiram.


A chef e apresentadora de TV Danielle Dahoui, proprietária do Ruella Bistrô, questionou essa semana, nas redes sociais, a delimitação de horário de fechamento dos bares e restaurantes "de rua", o que não afeta os estabelecimentos em shoppings. Fechado há quatro meses, o Ruella continua com os custos mensais de água, energia e impostos, além de complementar o pagamento de seus 26 funcionários (que tiveram seus contratos suspensos, previstos na MP 936) e pode encerrar definitivamente suas atividades se não houver um suporte do governo.


À Revista EXAME, a chef afirmou que a área de alimentação dos shoppings, por ser uma área fechada, oferece um alto risco de contaminação pela Covid-19, se comparado com uma área aberta de um restaurante. A empresária pleiteou a abertura no horário do jantar, já que é o período de maior faturamento para o setor de gastronomia. Por duas semanas, em fase experimental, Danielle abriu seu restaurante para delivery no horário de almoço, mas os custos foram superiores à receita.


RESTAURANTES SELF SERVICE SE REINVENTAM


Surgido no Brasil, pelo menos em grande escala, os restaurantes 'self service' viraram ponto de encontro não apenas de profissionais liberais, mas também daqueles que querem comer rápido e com um volume dentro de suas expectativas. Com a pandemia da Covid-19, entretanto, foram fechados e será necessário um protocolo específico para que voltem a funcionar.


A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) lançou uma cartilha que estabelece, além da obrigatoriedade do uso de máscara por clientes e funcionários dos estabelecimentos, a oferta de recipientes de álcool em gel e temperos em sachê. A cartilha não estabelece a necessidade de um funcionário para servir os clientes, alegando que, tanto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS), apresentam o procedimento em caráter de recomendação.


Clique aqui, cadastre-se e baixe a cartilha.

2 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

© 2020 por Mario Teixeira